Qual é o Futuro da Educação?

Futuro da Educação

Computadores e tablets estarão mais presentes na vida de professores e estudantes do que lousas e apostilas. Até 2030, a maior parte do ensino será personalizada, ou seja, vai acompanhar o ritmo e os interesses de cada aluno. Aulas online serão mais importantes do que as presenciais. Essas são apostas para a educação do futuro de 645 especialistas ouvidos por pesquisa do World Innovation Summit for Education (Wise), da Fundação Catar.

O levantamento, que será lançado nesta semana e foi obtido com exclusividade pelo Estado, reuniu opiniões de experts de todos os continentes. No estudo, 93% dos pesquisadores apontam que a inovação – social, tecnológica e pedagógica – será a chave para o avanço educacional nos próximos anos, com mudanças estruturais significativas no papel do governo, da escola, dos professores e dos alunos.

Na educação do futuro, as escolas terão formatos híbridos, usando plataformas online e espaços físicos onde ocorram as interações sociais entre estudantes. O professor, nesse modelo, deixará de ser peça central na aprendizagem para se tornar o mediador do processo de aquisição de conhecimento, segundo 73% dos especialistas.

Conheça todas as tendências educacionais para os próximos anos.

Imagine a seguinte situação:

Ana Maria tem 15 anos e está iniciando os estudos no ensino médio. A professora da disciplina de geografia pede que os alunos realizem um trabalho para compreenderem a situação econômica dos países da América Latina.

Qual será a primeira ferramenta que você acha que Ana Maria utilizará para fazer a pesquisa?

É bem provável que você tenha respondido internet.

Há alguns anos, a saída para o desenvolvimento desse trabalho seria passar horas procurando informações nos mais diversos livros.

Hoje, talvez os estudantes também busquem informações em livros e mesclem com o conteúdo encontrado na internet para fazer um trabalho mais completo, prática muito conhecida como educação híbrida. Mas é claro que a internet tem sido a primeira e, talvez, a principal opção da maioria dos estudantes.

Se já é tão natural compreender que a internet está ocupando um papel importante nos estudos, não podemos deixar de perceber que as pessoas estão deixando de buscar conhecimento apenas por vias tradicionais e optando por caminhos tecnológicos.

Mas o que isso realmente significa?

Engana-se quem pensa que esse tipo de mudança ocorre apenas com alunos que já nasceram na época pós transformações tecnológicas.

Na verdade, essa é uma oportunidade para os educadores também se reinventarem, explorarem novos formatos e metodologias, com o objetivo de melhorar a educação que, já no presente, apresenta os traços do hibridismo.

Estamos nos reinventando e mudando o mundo ao nosso redor. E se pensarmos no sistema de ensino, esses são os indícios do futuro da educação.

A Educação Híbrida

Você já sabe que as tendências do futuro da educação passam pelas tecnologias e, com isso, surge o conceito de educação híbrida.

Para que você consiga entender melhor esse termo, vamos dar um exemplo:

Pense nos aplicativos bancários. Hoje, é possível efetuar muitas transações através da internet, mas para realizar outras, é necessária a presença física na agência bancária. Ou seja, há as duas opções e ambas funcionam bem juntas.

O hibridismo ocorre da mesma forma para o sistema de ensino. É o ensino tradicional conversando constantemente e utilizando as tecnologias para melhorar a maneira como o conhecimento é transmitido e adquirido.

Não podemos supor que a geração atual de alunos, que já tem acesso a toda a era digital, possa apenas sentar nas carteiras e ouvir o que o professor tem a ensinar.

Isso continua sendo importante, mas a figura do professor, cada vez mais, precisa estar adaptada para atuar na mediação dos saberes, instigando que os alunos utilizem as tecnologias como forma de aprendizado, contribuindo para o futuro da educação.

É por isso que, apesar de muitas pessoas ainda acreditarem que a tecnologia afasta os alunos dos estudos e pode até mesmo atrapalhar os estudos, já se sabe que isso não é mais uma realidade.

O mundo virtual compreende como mais uma maneira de se comunicar, que não anula o que é pessoal e que deve continuar existindo no ambiente da sala de aula.

Mas não pense que isso ocorre somente em sala de aula.

As empresas que buscam aperfeiçoamento constante de seus colaboradores, com a educação corporativa, por exemplo, têm investido principalmente em ferramentas online.

Na internet, são ofertados cursos de capacitação que oferecem melhores resultados e funcionários mais motivados, o que também faz parte da revolução tecnológica que constitui o futuro da educação.

Ferramentas e Tecnologias

Como você deve ter percebido, o futuro da educação envolve uma série de fatores que vão desde a utilização de computadores para fazer pesquisas escolares até a criação e utilização de cursos online para compartilhar conhecimento.

Porém, não são somente buscas em sites de pesquisa que formam a educação híbrida. As ferramentas que auxiliam esse tipo de ensino vão muito além.

Há algumas previsões que mostram quais são as opções das empresas e instituições ao pensar no futuro da educação, e elas incluem:

  • Machine Learning: trilhas de aprendizado personalizadas e disponíveis na internet.
  • Gamificação: jogos que são experiências para os funcionários das empresas e alunos de instituições de ensino.
  • Realidade virtual e aumentada: aumenta o engajamento, já que o usuário tem a experiência da vida real através do virtual.
  • Aprendizado aplicativo e colaborativo: ultrapassa a relação do instrutor com o aluno, focando na interação.
  • Aprendizagem orientada pelo comportamento: o mais importante não serão os títulos obtidos, mas sim o relacionamento.

Percebemos que o futuro da educação está intimamente ligado com as tecnologias. Assim, a maior tendência para os próximos anos está na inteligência artificial, ou seja, a utilização da inteligência humana mediada por software.

————-

Fontes:

Hotmart Blog

Estadão Educação

 

Compartilhe nas Redes Sociais!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta